free html templates
Por que os homens traem

Por que os Homens traem?

Antes de mais nada é bom lembrar que, de maneira geral, não só os homens, mas as pessoas traem para suprir alguma necessidade interna que nem sempre é claramente percebida, buscando no relacionamento extraconjugal uma forma de tentar satisfazer essa necessidade. 

Vista por esse ângulo, a traição revela uma inabilidade pessoal de lidarmos com os nossos problemas mais íntimos, que é transferida para as dificuldades de lidar com os problemas do relacionamento conjugal. 

Acredita-se ainda que o ato de trair, está na formação do caráter da pessoa, que a faz agir e reagir de forma imatura ao lidar com as suas emoções e para resolver seus problemas, afetando assim o seu relacionamento amoroso. 

Mas falar de traição e de infidelidade, não é algo tão simples pois envolve uma série de fatores. 

Os estudos científicos trazem diversas conclusões sobre esse tema. O significado de traição não é único, pois varia de acordo com a cultura e com a percepção das pessoas. O que é considerado traição pra um, pode não ser pro outro. 

Dentro da visão antropológica, na história da humanidade, a princípio éramos seres poligâmicos. Existem, por exemplo, estudos que mostram que a natureza do ser humano não é monogâmica. Desta forma, parece então existir uma natureza poligâmica ligada ao instinto e ao desejo, levando muitas vezes aos relacionamentos com outras parceiras. E é desta forma que acontece também no mundo animal, o que nos diferencia dos animais, é o lado racional que faz com que a pessoa não siga simplesmente os seus instintos sexuais. 

E foi devido às mudanças biológicas, culturais e principalmente sociais, que a monogamia foi criada ao longo da história, para a sobrevivência da espécie humana, para garantir a prole. 

No entanto parecem existir resquícios da poligamia dentro de nós, estando presentes no nosso dia a dia. 

Na evolução do homem primitivo ao moderno, várias convenções sociais, religiosas e culturais foram implantadas com o passar do tempo. Por isso é que não temos um conceito único do que é a traição, uma vez que também encontram-se em mudanças os nossos conceitos de relacionamentos amorosos e sexuais. 

Dentro desses conceitos, existe por exemplo, a chamada a monogamia social como sendo a fidelidade emocional dentro do relacionamento conjugal. E monogamia genética, como fidelidade sexual. 

E foi feito um estudo na Escola de economia de Londres, que mostrou que homens mais inteligentes, com QIs mais altos, são mais propensos a valorizar a exclusividade sexual. E uma das conclusões desse estudo foi a de que o comportamento fiel do homem mais inteligente seria então,um sinal de evolução da espécie. Ou seja, os homens sempre foram relativamente polígamos e que ao longo da história evolucionária, isso vem mudando e que baseado no QI desses homens avaliados, concluiu-se que os mais inteligentes estavam mais propensos à monogamia. 

A pergunta é: se fomos realmente feitos para passar uma vida inteira ao lado de uma mesma pessoa; e definir o que é e o que não é traição, até mesmo a ciência vem refletindo sobre essas questões. E dentre os vários resultados apresentados por esses estudos, a infidelidade tem sido relatada como uma das maiores causas de divórcio. 

Outros estudos científicos questionam por exemplo, se os seres humanos devem ser monogâmicos ou poligâmicos, já que temos impulsos em ambas direções. Refletem ainda que a maneira pela qual iremos lidar com esses impulsos, irá depender das nossas configurações sociais, tradições culturais, valores pessoais e da maneira individual de cada pessoa lidar com as suas questões, colocando inclusive a liberdade para a pessoa questionar seus relacionamentos , optando por modelos diferentes, como é por exemplo, o caso do poliamor, em que duas pessoas mantêm um vínculo sentimental, mas não renunciam a outros contatos sexuais. Nesse tipo de relacionamento, não existe o conceito de infidelidade ou de traição, já que as partes estão cientes do relacionamento da outra pessoa e o aceitam sem nenhum problema. 

Mas de maneira geral, o que vejo na prática em consultório, é que os principais motivos que levam o homem a trair a sua parceira são: 

Pela curiosidade e busca de novidade: muitas vezes, simplesmente para sair da monotonia do casamento. 

Por sentirem-se desvalorizados pelas suas parceiras, no relacionamento conjugal; 

Pelo fato de o casamento não ter uma boa base afetiva e emocional: quando o homem gosta da mulher e sente que tem um bom relacionamento afetivo com ela, muitas vezes isso o faz se segurar e evitar a traição. Ele acaba não achando justo fazer isso com ela. Ele tende a não arriscar perder o relacionamento por uma aventura qualquer. Mas se o casal não tem um carinho, respeito, confiança e um bom relacionamento afetivo, ele pode optar por não se segurar diante da possibilidade de estar com outra mulher. 

Pela sensação de perigo e de aventura: alguns homens se sentem vivos assim e precisam disso. Gostam de viver perigosamente. Isso os atrai. 

Necessidade de conquista: às vezes o homem nem chega a sair com outra mulher mas só o fato de jogar charme e sentir que, se ele quiser, ele sai com ela, já é o suficiente. Já sentiu que foi capaz de conquistá-la; 

Por sentirem-se de alguma forma, inferiores em relação à sua parceira: é quando o homem tem uma mulher mais inteligente, independente emocional, psicológica e financeiramente, quando ela é mais segura de si e mais capaz de tomar as suas próprias decisões, o homem mais inseguro quando se sente inferior em relação a essa mulher, muitas vezes vai buscar fora do casamento, uma mulher que é o contrário da esposa pois assim, ele irá sentir-se superior em relação a essa mulher; já que não se sentia assim em relação à esposa. 

Insatisfação sexual dentro do casamento: e pelo forte impulso sexual, são outros motivos. O homem pode até não ter a intenção de trair, porém quando ele não está satisfeito afetivo e sexualmente dentro do casamento, principalmente nas relações de trabalho, quando tem alguma colega que conversa mais com ele, vai criando uma intimidade e até as questões relacionadas a sexo são conversadas e ele percebe aquela mulher como interessante, diante da falta de uma satisfação sexual no casamento dele, ele pode sentir-se motivado a trair. 

Bom! O sexo pode não segurar o casamento mas se ele não é bom, pode levar a outras insatisfações. Quando a mulher não gosta e não quer tanto o sexo, o homem é atingido no ego dele, por não se sentir desejado e isso, sim, muito mais do que a falta do sexo em si, pode levá-lo ao relacionamento extraconjugal. Ter uma vida sexual satisfatória faz muito bem não apenas para os homens mas para nós mulheres, também. Procure cuidar mais do seu relacionamento e não se esqueça de que, gostar de sexo pode ajudar muito. Se você ainda não aprendeu a fazer isso, não desista, ainda está em tempo!

Walkíria Fernandes Sexóloga

Como alcançar uma vida sexual satisfatória 

Dra. Walkíria Fernandes
Criadora do Método
"OS SEGREDOS DOS CASAIS SATISFEITOS SEXUALMENTE"

Sexóloga e palestrante com mais de 30 anos de experiência em atendimento clínico, pós-graduada em Sexualidade Humana, especializada no atendimento do indivíduo e do casal com queixas no relacionamento sexual e Professora de Educação Afetivo Sexual.

Clique no botão abaixo para entrar na lista VIP, receber orientações, vídeos e vantagens exclusivas:

Seja auxiliado(a) por quem já viveu essa experiência

Meus auxiliares estarão à disposição para esclarecer qualquer dúvida sobre os testes da FASE 1 e sobre o acesso ao método nas FASES 2 e 3, para que você possa extrair o máximo de resultados.

Receba vídeos, orientações e informações

Pelo whatsapp eu posso lhes enviar vídeos, informações e orientações de grande valia para que iniciem uma grande transformação na sua vida afetiva e sexual.

Seja avisado(a) sobre as aulas ao vivo comigo

Somente os membros da lista VIP do Whatsapp recebem convites com links para participarem de aulas ao vivo comigo, toda semana no instagram, youtube ou facebook. 

© Copyright 2019 Casal com Pimenta - Todos os direitos reservados